sns-container
40anos SNS

Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física

Diretora para a área da Promoção da Atividade Física – Professora Marlene Nunes Silva, Psicóloga Clínica

 

  • Visão

    Uma população residente em território nacional com baixos níveis de inatividade física em todo o ciclo de vida, motivada por níveis elevados de literacia física, autonomia e prontidão, e inserida num ambiente físico e sociocultural facilitador de mais atividade física e menos tempo sedentário na escola e universidade, no lazer, no trabalho e na mobilidade.

    Missão

    Generalizar o conceito de estilo de vida fisicamente ativo como sinal (vital) de saúde e bem-estar para todos, independentemente de condições de saúde, económicas, demográficas ou sociais, envolvendo os atores sociais relevantes em iniciativas centradas no cidadão e gerando cadeias integradas de valor, visando aumentar o interesse e a prática regular de atividade física, desportiva e não-desportiva, e a redução do tempo sedentário.

    Metas de Saúde a 2020

    1. Aumentar para 32% a percentagem de adultos que indica fazer exercício ou desporto com regularidade;
    2. Aumentar para 70% a percentagem de adolescentes que pratica atividade física três ou mais vezes por semana;
    3. Aumentar para 25% a percentagem de adultos com menos de 7,5h/dia em atividade sedentária.

     

    Objetivos

    a) Aumentar a literacia, a valorização e a participação da população relativamente às diferentes formas de atividade física, desportivas e não-desportivas;

    b) Capacitar os profissionais de saúde e promover alterações estruturais e funcionais, com vista à generalização da promoção da atividade física nos serviços de saúde;

    c) Incentivar ambientes facilitadores de atividade física no lazer, nos transportes, no trabalho, na escola/universidade e nos demais contextos de vida;

    d) Promover a vigilância da atividade física e dos seus determinantes, e a valorização e reconhecimento das boas práticas na promoção da atividade física.

    Este Programa, com implementação para o período 2016-2019, dará resposta às orientações firmadas na Estratégia Nacional para a Promoção da Atividade Física, Saúde e Bem-Estar (ENPAF) em sintonia com o Plano Nacional de Saúde e com inúmeras orientações internacionais, nomeadamente da Organização Mundial da Saúde

  • Relatório 2016-2017 do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física

    Esta publicação documenta os dados mais recentes de atividade física e comportamento sedentário da população portuguesa e sintetiza as atividades desenvolvidas pelo PNPAF em 2016, bem como as iniciativas e metas definidas para anos futuros.

  • As iniciativas, publicações e demais informações sobre este Programa estão descritas em: www.pnpaf.pt.

  • Despacho n.º 1705/2019 – Diário da República n.º 33/2019, Série II de 2019-02-15: Nomeia diretora para a área da Promoção da Atividade Física a Professora Marlene Nunes Silva, Psicóloga Clínica.

    Despacho n.º 8932/2017 – Diário da República n.º 195/2017, Série II de 2017-10-10: Determina que, no âmbito do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física, da Direção-Geral da Saúde, é dada prioridade ao desenvolvimento de três objetivos estratégicos para a intervenção ao nível da promoção da atividade física, através da realização de projetos piloto em unidades funcionais de Agrupamentos de Centros de Saúde, estabelecimentos hospitalares do SNS e unidades locais de saúde.

    Despacho 3632/2017 – Diário da República n.º 83/2017, Série II de 2017-04-28: Constitui a Comissão Intersectorial para a Promoção da Atividade Física, com o objetivo de elaborar, operacionalizar e monitorizar um Plano de Ação Nacional para a Atividade Física.

    Despacho nº 7433/2016 – Diário da República n.º 108/2016, Série II de 2016-06-06: Nomeia Diretores de Programa para diversas áreas prioritárias da Saúde.

    Despacho n.º 6401/2016 – Diário da República n.º 94/2016, Série II de 2016-05-16: Determina o desenvolvimento, no âmbito do Plano Nacional de Saúde, de programas de saúde prioritários nas áreas de Prevenção e Controlo do Tabagismo, Promoção da Alimentação Saudável, Promoção da Atividade Física, Diabetes, Doenças Cérebro-cardiovasculares, Doenças Oncológicas, Doenças Respiratórias, Hepatites Virais, Infeção VIH/Sida e Tuberculose, Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos e Saúde Mental. Revoga os Despachos n.º 404/2012, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 10, de 13 de janeiro, e n.º 2902/2013, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 38, de 22 de fevereiro

Data de Atualização: 03-02-2020
Voltar