sns-container
SNS-Print

CHULN é o primeiro em Portugal a realizar cirurgia inovadora para tratar epilepsia

O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte (CHULN) realizou pela primeira vez em Portugal uma cirurgia inovadora com recurso a laser para tratamento da epilepsia refratária.

O tratamento foi efetuado no serviço de Neurocirurgia do CHULN, liderado por José Miguéns, a uma criança de dois anos com um Hamartoma Hipotalâmico e epilepsia refratária e foi realizado no dia 29 de novembro. Com esta técnica – a termo-ablação por laser (Laser interstitial thermal therapy –LITT) – é possível destruir tecidos doentes no cérebro de forma minimamente invasiva, com taxas de complicações menores e internamentos mais curtos.

A cirurgia de dia 29 foi um sucesso e a doente já teve alta. Alexandre Rainha Campos, um dos neurocirurgiões que realizou a cirurgia, explica que não houve complicações e, até à data, não se registaram mais crises de epilepsia.

Esta técnica foi introduzida na Europa em Março de 2018 e o Centro de Referência de Cirurgia da Epilepsia do CHULN, coordenado pelos especialistas José Pimentel e Gonçalves Ferreira, foi o primeiro a utilizá-la em Portugal, num trabalho multidisciplinar do Grupo da Cirurgia da Epilepsia, que junta neurocirugiões, neuropediatras, neurologistas e neuroradiologistas.
Atualmente existem menos de 20 centros na Europa a realizar esta técnica, com cerca de 80 tratamentos efetuados até à data.

Voltar

Últimas Notícias

Estratégia de vacinação para a próxima época gripal em análise
31/07/2020
Aposta na telessaúde e no acesso dos utentes aos serviços de saúde
31/07/2020
Portugal regista uma seroprevalência global de 2,9% de infeção
31/07/2020