sns-container
SNS-Print

Ministra da Saúde participa na homenagem a António Arnaut.

No dia em que o Serviço Nacional de Saúde assinala o seu 41.º Aniversário, a Ministra da Saúde, Marta Temido, deslocou-se a Coimbra para participar no ato simbólico da rega da oliveira plantada no Parque Verde do Mondego por sugestão de um dos fundadores do SNS, António Arnaut.

“Foi a sociedade democrática que permitiu um serviço que visava a prestação de cuidados globais de saúde a toda a população. Crianças, mulheres, homens, que nunca tinham ido ao médico passaram a poder fazê-lo, não por caridade ou por pedirem um favor, mas saberem que democracia lhes trouxe o direito universal a terem acesso a cuidados preventivos, curativos e de reabilitação, por saberem que a cidadania portuguesa, a partir desse momento, passou a significar pertencer a uma comunidade onde a saúde é um bem que não exclui ninguém pela condição económica e social”, sublinhou a Ministra da Saúde

A governante relembrou ainda “Os ganhos notáveis em saúde que se conquistaram nas últimas décadas”, da redução da mortalidade infantil, à redução da mortalidade materna, do alargamento da cobertura vacinal ao aumento da esperança de vida, à oferta de cuidados continuados e, mais recentemente, à saúde oral e à hospitalização domiciliária”, num ano em que o SNS e os seus profissionais ficaram associados à resposta dada à pandemia em Portugal.

“Hoje os portugueses continuam a precisar do SNS e, por isso, orgulhamo-nos das escolhas que fizemos no passado recente. A escolha da defesa de uma nova Lei de Bases da Saúde, centrada nas pessoas. A escolha de um Orçamento cujas prioridades são a qualificação do acesso, a motivação dos profissionais de saúde e o reforço do SNS”, exemplificou Marta Temido.

Além de Marta Temido, participaram nesta cerimónia Rosa Reis Marques, presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, João Pedro Pimentel, Delegado regional de Saúde do Centro, Isabel de Carvalho Garcia, presidente da Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra, e Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

A última rega que António Arnaut acompanhou foi em 2017, fazendo os intervenientes prometer que tudo fariam para perpetuar aquele símbolo do Serviço Nacional de Saúde.

Voltar

Últimas Notícias

Grupo de peritos prepara definição de critérios
25/09/2020
Num investimento superior a seis milhões de euros.
25/09/2020
Portugal continua a realizar um número crescente de testes por dia.
25/09/2020